Bahia realiza fase preparatória para o III Encontro Nacional da Educação

No último fim de semana aconteceram os debates da etapa preparatória do III Encontro Nacional da Educação (ENE), na Bahia. Esta é a segunda vez que a Uefs sedia o evento. Assim como na edição de 2015, o encontro teve ampla participação popular. Cerca de 150 pessoas participaram das discussões no campus universitário. A diretoria da Adufs compõe o Comitê em Defesa da Educação Pública/Bahia, responsável pela organização da atividade no Estado.

Colaboram com os debates representantes de entidades, coletivos, movimentos sociais e partidos políticos. Também marcaram presença pessoas que não possuem vínculo com entidades. Andréa Souza, estudante do curso de Farmácia da Uefs, foi uma das integrantes da fase baiana. “Não existe um projeto do governo para a educação pública e voltado aos trabalhadores brasileiros. A fase preparatória é um espaço de resistência a tudo isso e de esperança por dias melhores. Eu não poderia deixar de estar presente”, disse a aluna.

Coordenadora do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) Bahia, Rosângela de Barros Castro avalia que o ENE é uma alternativa ao esvaziamento das conferências nacionais de educação instituídas pelo poder público.

Para a sindicalista, o Encontro também tem a proposta de articular os profissionais do setor, dos diferentes níveis. “Atravessamos um período que avalio ser o pior na história recente do país. Esse contexto exigirá a organização da classe trabalhadora, inclusive a do campo da educação. Essa é a proposta do ENE e das suas fases preparatórias: articular os trabalhadores para a construção de um projeto socialmente referenciado para a educação”, diz.

Abertura
A fase preparatória começou com falas dos presentes à mesa de abertura. Participaram representantes de cada uma das associações docentes das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba), do Fórum das ADs, do Sinasefe, do ANDES-SN, do Comitê Estadual em Defesa da Educação Pública, da CSP-CONLUTAS e do Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro.

O professor Eurelino Coelho, da Uefs, foi o debatedor da conferência de abertura, cujo tema foi “Somente a luta muda a vida: por um projeto classista e democrático de educação”. O docente destacou que os grupos dominantes da sociedade brasileira nunca pensaram a educação de forma pública e inclusiva e que “a luta dos subalternos foi a responsável pelo andamento do projeto de educação inclusiva no país”.

Em sua fala, André Uzêda, diretor da Adufs e coordenador do Fórum das ADs, parabenizou a comissão organizadora da fase preparatória pela realização do encontro. O docente ainda ressaltou que, neste final de semana, dezenas de pessoas estão reunidas “em um evento contra-hegemônico aos projetos privatistas dos governos estadual e federal”. Considerando a realidade local, Uzêda ressaltou que “as Ueba enfrentam graves problemas, pois, o governo Rui Costa não entende a educação pública superior. Pensa-a de maneira reduzida, o que precariza as condições de trabalho e ensino nas instituições”.

Eixos dos debates
As discussões da tarde de sábado (30) foram organizadas em três Grupos de Trabalho (GT), formados a partir dos seguintes eixos temáticos: 1) Financiamento da Educação; Universalização da educação, acesso e permanência e Gestão/Organização do Trabalho Escolar; 2) Conhecimento, Currículo e Avaliação; Formação de trabalhadores da educação; e Trabalho na Educação e Condições de Estudo; 3) Gênero, Sexualidade, Orientação Sexual e Questões Étnico-Raciais. Os eixos foram definidos pela Coordenação Nacional das Entidades em Defesa da Educação Pública e Gratuita (Conedep). À noite, foi a vez das atividades culturais.

Discussões foram organizadas em três GTs
A etapa preparatória terminou domingo (31). Pela manhã, as mesas temáticas debateram “Financiamento da educação: os limites das políticas públicas” e “Projetos antagônicos de sociedade: educação, espaços de liberdades, autonomia e democracia”. A plenária final aconteceu de tarde, quando forma sistematizadas as propostas discutidas ao longo dos dois dias.

As decisões da etapa baiana serão encaminhadas para apreciação da plenária do III Encontro Nacional da Educação (III ENE), que acontece de 12 a 14 de abril, na UnB, na capital federal. O tema é “Por um Projeto Classista e Democrático de Educação”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s